Dia da Consciência Negra é comemorado com Sessão Solene na Câmara de Vereadores de Pindamonhangaba

por Luiz Carlos Pinto publicado 20/11/2019 16h25, última modificação 21/11/2019 08h25
Data comemorativa foi instituída pela Lei nº 4.991/2009 e reivindicada pelo requerimento nº 3.247/2019 de autoria do vereador Janio Ardito Lerario
Dia da Consciência Negra é comemorado com Sessão Solene na Câmara de Vereadores de Pindamonhangaba

Câmara comemora Dia da Consciência Negra com entrega de honrarias a diversas personalidades

A Câmara de Pindamonhangaba realizou na segunda-feira, dia 18 de novembro, a Sessão Solene comemorativa ao “Dia da Consciência Negra”, comemorado em 20 de novembro em todo o país. A data homenageia Zumbi dos Palmares, um pernambucano que nasceu livre, mas foi escravizado aos seis anos de idade, principal símbolo da resistência negra à escravidão. Mais tarde ele voltou para sua terra natal e tornou-se líder do Quilombo dos Palmares. Zumbi morreu em 20 de novembro de 1695.


O objetivo do Dia da Consciência Negra é fazer uma reflexão sobre a importância do povo e da cultura africana no Brasil. Também serve para analisarmos o impacto que tiveram no desenvolvimento da identidade cultural brasileira. A música, a política, a religião e a gastronomia entre várias outras áreas foram profundamente influenciadas pela cultura negra. Este é um dia de comemorar e valorizar a cultura afro-brasileira.


A Sessão Solene do Dia da Consciência Negra foi presidida pelo vereador Janio Ardito Lerario (PSDB) e a Mesa dos Trabalhos contou com a presença do 2º Tenente Samuel Pascoal, representando o Coronel Conrado José Sales Mororó, Comandante do 2º Batalhão de Engenharia e Combate; Andreza Paula Cardoso Santos, membro da Comissão de Liberdade Religiosa da OAB de Pindamonhangaba, representando o Dr. Aziz Boulos, Presidente da 52ª Subseção da OAB - Ordem dos Advogados do Brasil – Pindamonhangaba; Benedito Sérgio Irineu – Presidente do Conselho Municipal da Comunidade Negra de Pindamonhangaba; Antônio Rogério Lemes de Souza – Pai Rogério e Waneska Danielle Passos Rosa – Oradora Oficial da Sessão Solene, além dos vereadores: Antonio Alves da Silva – Toninho da Farmácia (PSDB), Professor Osvaldo Macedo Negrão (PR), Jorge Pereira Alves – Jorge da Farmácia (PR), Ronaldo Pinto de Andrade – Ronaldo Pipas (PR), Carlos Moura – Magrão (PR), Rafael Goffi Moreira (PSDB) e a vereadora Gislane Cardoso – Gi (DEM).

A Oradora Oficial foi a senhora Waneska Danielle Passos Rosa, Pastora Missionária e Estudante de Direito da Unitau, discorreu sobre o tema falando sobre a importância desta data para que possamos nos conscientizar de como se encontra o povo negro brasileiro, mas não se pode falar sobre consciência negra sem antes citar o patrono da data, Zumbi dos Palmares. Ela fez uma breve reflexão sobre a trajetória de Zumbi desde que foi escravizado na sua infância e entregue a um padre, até sua volta ao quilombo, onde foi um grande líder, até a sua morte.


Para o Presidente do Conselho Municipal de Participação e Desenvolvimento da Comunidade Negra de Pindamonhangaba, Benedito Sérgio Irineu, falar do 20 de novembro, do Dia da Consciência Negra, é uma satisfação. Passados 130 anos da libertação dos escravos, da Lei Áurea que libertou os escravos e que está acontecendo até hoje, tem alguns reveses, mas o que mais impressiona é que a cada ano são novas conquistas, são novos passos e a gente tem que celebrar sim, embora ainda tenha manifestações racistas e locais onde o negro não pode entrar. O dia que a Comunidade Negra entender que precisa se juntar e se unir em prol do bem comum, aí sim, teremos a verdadeira libertação dos escravos. O que está faltando é verdadeiramente a Consciência Negra, tomar a consciência de que é negro e ter orgulho de ser negro, de ser afrodescendente e fazer esta cidade, este estado e este país, cada vez melhor, porque somos a maioria na nossa cidade, no nosso estado e no nosso país.


O entusiasta da causa negra, Antônio Rogério Lemes de Souza – Pai Rogério disse que em algumas situações precisamos de politicas públicas específicas para a comunidade negra, em outras, direitos de igualdade, todos temos direitos iguais.


No decorrer da Sessão Solene, houve apresentações de Ballet com o Projeto Social Cia. de Dança Studio A, sob a coordenação das professoras Theise Cory e Solange Lobo, com as coreografias campeãs do XIV Los Mejores Del Circuit Mundial CIAD, realizado em Buenos Aires, Argentina, Petit Ninfa e Dom Quixote e a apresentação do Presidente da Comunidade Negra, Benedito Sérgio Irineu, que solou ao violão e cantou o Hino da Negritude.


Foram agraciados com Diploma de Honra ao Mérito, ilustres benfeitores da nossa cidade: Gabrielly Kamila Luiz de Azevedo, Luiz Gustavo Batista Jerônimo, Cristino Gilmar do Nascimento, Apóstolo Osvaldo Silva, Mirlla Viviane David Baptista, Acilon Silva, Josué Rodrigues e Fernando Andrade da Silva, que receberam seus Diplomas de Honra ao Mérito pela participação, contribuição e efetivo engajamento na luta pelo respeito e reconhecimento da Comunidade Negra na sociedade.