Vereadores de Pindamonhangaba rejeitam pedido de abertura de Comissão Processante contra o Executivo

por Robson Luis Monteiro publicado 17/03/2020 10h46, última modificação 17/03/2020 10h46
Pedido foi feito em relatório final da Comissão Especial de Inquérito (CEI) instituída pelo Ato 11/2019, que apurou “possíveis irregularidades a respeito do pagamento dos veículos alugados para a consecução da Atividade Delegada em Pindamonhangaba”
Vereadores de Pindamonhangaba rejeitam pedido de abertura de Comissão Processante contra o Executivo

Por 8 votos a 2, Plenário rejeitou a abertura de Comissão Processante contra o Executivo de Pindamonhangaba

Os vereadores de Pindamonhangaba rejeitaram por 8 votos a 2, nesta segunda-feira, dia 16 de março de 2020, na 8º sessão ordinária do ano, o pedido de abertura de uma Comissão Processante (CP) contra o Poder Executivo. O pedido teve origem no Relatório final da CEI – Comissão Especial de Inquérito – instituída pelo Ato 11/2019 que apurou “possíveis irregularidades a respeito do pagamento dos veículos alugados para a consecução da Atividade Delegada em Pindamonhangaba”. O pedido foi assinado pelos vereadores Renato Nogueira Guimarães – Renato Cebola (PV) – que presidiu a CEI – e Ronaldo Pinto de Andrade – Ronaldo Pipas (PR). A outra integrante da CEI, vereadora Gislene Cardoso – Gi (DEM) não assinou o relatório final.

Antes de iniciar os debates e a votação e conforme determina o Regimento Interno da Casa e legislação pertinente, os vereadores-autores do pedido, Renato Cebola e Ronaldo Pipas foram substituídos pelos respectivos suplentes: Rubens Souza (PV) e Professor Everton Chinaqui (PR).

No início dos trabalhos, o plenário deliberou que houvesse debate sobre o relatório da CEI e cada vereador pode falar por até 5 minutos. E após os debates e a votação nominal, o pedido de abertura de uma Comissão Processante foi rejeitado por 8 votos a 2.

Com a rejeição do plenário, a Mesa Diretora da Câmara arquivou o pedido e encerrou a sessão ordinária.